1ª Orquestra Rabecônica do Brasil

Uma orquestra só de rabecas, um tradicional instrumento brasileiro parecido com um violino e marca registrada da cultura caiçara paranaense, vai encantar a platéia que assistir ao espetáculo Açucena, uma das estreias do Fringe, no Festival de Teatro de Curitiba. Esta é a promessa de Aurelio Domingues, um dos poucos mestres brasileiros na arte de confeccionar instrumentos musicais, e autor do espetáculo. Com direção musical de Ulisses Galetto e arranjos de Rodrigo de Melo e Carla Zago, Açucena é um musical folclórico, com uma pitada de romance, que se passa na década de 30 no litoral do Paraná.

O espetáculo também vai abordar o bom humor do caiçara, seus usos e costumes e toda sua musicalidade, com referências às principais festas como a Congada da Lapa, Folia de reis, Folia do Divino Espírito Santo, Fandango. “A idéia é colocar o Paraná de vez no cenário cultural brasileiro, da mesma forma que o frevo colocou Pernambuco”, afirma mestre Aurelio. Além de ser o autor e idealizador, Aurelio é o responsável pela produção, junto com outros profissionais, dos 40 instrumentos artesanais que formarão a primeira Orquestra Rabecônica do Brasil. São rabecas, violas, machetões, machetinhos, adufos e caixas. Mestre Aurelio constrói instrumentos, prática que é conhecida por lutheria, desde os 12 anos na Ilha dos Valadares, em Paranaguá. A carreira foi herdada do seu avô.

Esta é a primeira incursão de mestre Aurelio pelo teatro. “Eu sou apenas um mestre da Folia do Divino de Paranaguá, que ama cultura e que quer inserir o Paraná entre os estados que mantêm viva a arte popular”, ressaltou. Açucena é um dos mais de 370 espetáculos da grade do Fringe 2011, que acontece de março a 10 de abril.
Patrocinadores

Apoiadores,Parceiros e Patrocinadores

Ao longo de sua história o Festival contou com importantes parceiros, empresas patrocinadoras e apoiadoras que enxergam na mostra curitibana um evento com força para agregar mais prestígio à sua marca. O Itaú apresenta o Festival de Teatro de Curitiba, que tem como patrocinadores Britânia, Denso, Grupo Boticário, Heineken, Petrobras, Volkswagen do Brasil, Prefeitura Municipal de Curitiba e Fundação Cultural de Curitiba. A Editel é responsável pelas informações oficiais; a BWT Turismo é a agência de viagens oficial; Vivo é a operadora oficial; a Estapar é o estacionamento oficial; e o Slaviero é o hotel oficial do Festival de Teatro de Curitiba. A Positivo Informática oferece apoio logístico. Os apoios culturais são: Folha de SP, Sesc, Itaipu, Peixe Urbano e Go Print.

Os eventos associados contam com os seguintes patrocinadores: Bosch apresenta Arena Bosch; Servopa e Heineken apresentam o Risorama. A Electrolux apresenta o Gastronomix, que tem apoio também da Fundação Grupo Boticário e Rossi. Balaroti e Condor apresentam o Mish Mash e a Mili apresenta o Guritiba. Sesi apresenta o Sesi Dramaturgia e a PUC apresenta o PUC Ideias.

Sobre Aurélio Domingues

Aurélio Domingues, 25 anos, fandangueiro e estudante universitário de desenho, me ensina sobre o mundo do fandango. O mundo dos caboclos do litoral paranaense, os chamados caiçaras, cuja cultura original, em processo de extinção, ele trata de recuperar e preservar. E inicia a conversa me alertando que as leis ambientais estão entre os inimigos da cultura caiçara: “Antes da lei proibir, fazíamos o roçado em mutirão para poder plantar. Esse trabalho comunitário de vizinhos e parentes era pago, à noite, com uma festa de fandango. Agora, o caiçara não pode mais roçar, não pode mais tirar madeira do mato pra fazer sua canoa e ir pescar, nem pra fazer seus instrumentos musicais. Aí, fica em casa sem fazer nada ou vai para a cidade trabalhar como pedreiro, gari, no que encontrar.” Crítico com relação à legislação do meio ambiente, ele observa que a caixeta, madeira usada para os instrumentos, é abundante na região e não corre risco de extinção: “Meu avô, que era luthier*, costumava extrair madeira das mesmas três ou quatro touceiras, porque de cada tronco cortado da caixeta brotam uns quatro, que em menos de sete anos já estão altos.”

Coloque na sua agenda!

Açucena – Folclore | Curitiba / PR
É um espetáculo de música e folclore, que apresenta a cultura caiçara do litoral paranaense, com seus causos, danças, ritos e crenças. Um show multimídia que mostra tradições como a Folia do Divino Espírito Santo, o Fandango, o Boi de Mamão, a Folia de Reis, o Terço Cantado, pela interpretação de uma orquestra formada de adufos, violas, machetes, machetões, caixas, rabecas e rabecões.
Companhia: Orquestra Rabecônica do Brasil
Direção: Aorélio Domingues e Ulisses Galetto
Autoria de texto: Aorélio Domingues
Censura: Não
Duração: 70 min
Valores: R$ 8,00 | R$ 4,00
Espaço: Canal da Música
Datas: 04/04 às 21:00, 05/04 às 21:00

Israel Honorato Dutra

Oi! Me chamo Israel sou violinista, idealizador e "faz tudo" do Portal Violino Vermelho.

Um comentário em “1ª Orquestra Rabecônica do Brasil

Deixe um comentário!