Cordas para violino, como escolher?

Quais as cordas certas para seu violino?

Não há uma resposta correta que sirva pra todos. Cada violino reage diferentemente.
Um tipo soa maravilhosamente em um instrumento e estridente, falho ou muito claro em outro violino. Cada instrumento é diferente e único, e a necessidade individual do violinista é importante. Por exemplo, tipo de corda para violino pode não ser o mais indicado para o estilo Bluegrass e ainda assim funcionar muito bem num violino elétrico . Elas variam em qualidade de material, durabilidade, timbre, intensidade e velocidade de resposta ao toque. Cada instrumento é único e cada violinista é único.
Abaixo, seguem três tipos básicos:

Tripa de Carneiro

Sim, por séculos, todas as cordas eram feitas de tripa de carneiro.  No século XVI as  mais graves (que eram mais finas) eram enroladas com fios de prata para aumentar a massa. Hoje elas passam por outros tratamentos modernos que levam adição de mais substâncias e materiais.
De acordo com a String Maker Damian Dlugolecki, “O fio de prata ou cobre é muito mais pesado que a tripa, aplicando uma, duas ou três voltas deste fio revestindo a tripa, você cria uma corda com a mesma tensão e o mesmo timbre com diâmetro consideravelmente maior”.
Este tipo é conhecido por ter um som quente e rico em harmônicos. Elas tendem a demorar mais a responder quando tangidas se comparadas às sintéticas, e uma vez tangidas geralmente são estáveis, mas podem reagir a mudanças das condições climáticas e geralmente solicitam mais afinação.

Núcleo Sintético

É de longe o tipo mais popular, pois são mais estáveis que as de tripa, tendo muita cor tonal como as de tripa, em geral. As de tripa (naturais) são vistas como tendo o melhor tom, mas precisam ser afinadas com maior freqüência e reagem a mudanças de tempo (clima). As sintéticas foram inventadas no inicio dos anos 70, quando Thomastik-infeld começou a produzir as revolucionárias Dominant´s, feitas com nylon perlon. Desde então, fabricantes têm criado várias marcas de núcleo sintético usando outros nylons de alta tecnologia e materiais compostos.

Aço

Logo, as de aço tornaram-se mais populares que as de tripa entre músicos de gêneros musicais populares. Feitas de núcleo de aço têm um som direto, claro e com poucos harmônicos, ao contrário das revestidas que possuem harmônicos mais interessantes.
São muito mais estáveis e duram mais. Possuem também som muito brilhante e é comum serem utilizadas nos instrumentos de entrada (entry-level) ou iniciantes.

Níveis de dureza

Muitos modelos estão disponíveis em diferentes espessuras e dureza. Com uma mais espessa, você conseguirá mais volume e melhor ajuste na afinação. Com uma  fina, você terá um som mais brilhante com menor aplicação de força.
Curiosidade

Pensando em uma nova opção para esse material, o cientista japonês Shigeyoshi Osaki, da Universidade Nara de Medicina, criou cordas de violino a partir da teia produzida por aranhas criadas em cativeiro.

E mais
  Nós preparamos um post especial para que você conheça as marcas e modelos mais usados.  

Israel Honorato Dutra

Oi! Me chamo Israel sou violinista, idealizador e "faz tudo" do Portal Violino Vermelho.

17 comentários em “Cordas para violino, como escolher?

  • Pingback:De onde vieram as cordas do violino? « Violino Vermelho

  • 30 de maio de 2010 em 18:24
    Permalink

    para um solista qual corda dara um som mais bonito ao violino?

    Resposta
    • 30 de maio de 2010 em 22:23
      Permalink

      É uma questão bem pessoal, mas é consenso de que a Obligato e a Evah Pirazzi cai muito bem no gosto da galera. Tenho certeza de que não vais se arrepender. (Eu uso Obligato) Grande Abraço e Volte Sempre! 😉

      Resposta
  • 9 de janeiro de 2012 em 16:13
    Permalink

    O que vocês acham das cordas Giannini GEAVVAP, em nylon perlon? São nacionais e tem um custo inferior as importadas. Há alguma referencia comparativa de sua qualidade/durabilidade ?

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2012 em 16:15
    Permalink

    Eu gostei do timbre, mas o difícil é conseguir avulsas. A minha LA partiu sozinha e tive que comprar mais um jogo inteiro…

    Resposta
    • 22 de janeiro de 2014 em 10:55
      Permalink

      As cordas Gianini são bem iniciantes por assim dizer.

      Existem cordas intermediárias e boas com um ótimo custo benefício, como por exemplo a Pirastro ChromCor.

      Abs.

      Resposta
  • 30 de maio de 2013 em 22:25
    Permalink

    eu gostaria de saber qual a diferença entre tensões alta média e baixa

    Resposta
    • 31 de maio de 2013 em 16:57
      Permalink

      Olá Harrison,

      Sobre a diferença de tensão: Basicamente está ligado com a resposta sonora da corda. Quanto mais tensionada,por exemplo,mais brilhante e aberto é o som. Portanto, quando você escolhe a tensão da corda, você escolhe pensando no resultado sonoro que está buscando para seu instrumento. Isso também tem influência em como você vai tanger a corda com o arco, se vai precisar colocar mais apoio ou velocidade, para alcançar o resultado desejado.

      Espero ter sido claro ainda que seja uma resposta breve.
      Atenciosamente,
      Israel Honorato Dutra | Violino Vermelho

      Resposta
  • 11 de outubro de 2013 em 11:38
    Permalink

    Gostaria da indicação para um bom violino (custo x benefício).
    É melhor um violino de Luthier ou produzido em escala (industrial)?
    Preciso de um BOM violino, com boas cordas e arco e por um preço que caiba dentro do meu orçamento (não quero nada heim??? rsrsrsrs)…
    Mas é isso ai…
    Desde já agradeço a atenção.

    Resposta
    • 22 de janeiro de 2014 em 10:52
      Permalink

      Juliano, bom dia.

      Dizem que violinos feitos por luthier sempre são melhores, e não é bem assim na prática (minha opinião). Existem luthiers amadores que ainda fazem violinos inferiores à alguns de escala industrial. Mesma coisa é dizer que violinos antigos são melhores. Eu já ouvi falar de solistas que se apresentaram depois de dias após pegar um violino novo (encomendado de luthier). E um amigo meu tem um Nhureson e tira um som lindo!!

      Acho que algo que conta também é você tocar o instrumento, se identificar com ele e de acordo com sua condição, ver se o instrumento te agrada! Uma vez ouvi que o violino é que escolhe o dono. Mas se for pra dar um exemplo, o Eagle VK544 é um bom violino, mas o som tem uma característica pouco metálica. Acredito que investindo em cordas boas e bastante aulas isso melhora.

      Espero ter ajudado. Abraços.

      Resposta
    • 18 de dezembro de 2015 em 18:08
      Permalink

      tenho um maravilhoso restaurado , som robusto. historia do violino era antigo tao velho que começou a sair o verniz. o dono tinha um violão cello e levou para um luthier este violino e depois de rstaurado eu comprei quando toquei encantei , mas hoje toco trompete na igreja mas amo violino, valor 4,500 pela qualidade. na casa do violino em são paulo tem alguns do mesmo som porém o valor 7 ,8 10 , 15 , 20 mil… etc ai vai depende do bolso.
      qualquer violino que comprar por ai hoje feito em produção já ta caro e sem som com fundamento e vibração .

      Resposta
  • 22 de janeiro de 2014 em 10:41
    Permalink

    Bom dia,

    Eu tenho muito interesse em saber sobre a tensão e rigidez das cordas no instrumento. Todas as cordas que compro ficam extremamente rígidas no instrumento , não sei se isso está ligado diretamente à corda, cavalete alto, cravelhas etc. O que sei é que comparado a outros instrumentos que toquei, o meu é um tanto quanto desconfortável de tocar exigindo também mais esforço. Outro problema que vejo pela rigidez das cordas é que ao oitavar na 3ª posição, o som da minha corda lá (Vision Solo Orquestra) fica completamente apagado.

    Meu violino foi ajustado pelo luthier Claudio Bensal, ótimo luthier na minha opinião. Mas gostaria de saber se há alguma solução adicional para isso. Obrigado

    Resposta
  • 25 de setembro de 2015 em 11:46
    Permalink

    olá. Tenho um violino Rolim e gostaria de talvez se tiver como me dar uma opinião da melhor marca de corda que se adapta a esta marca de instrumento. sei que as cordas variam de um instrumento ao outro, mas acredito que você poderá me ajudar nesta. eu uso cordas Gianinni, são cordas muito boas e se adaptaram bem quando eu tinha um Igor(emprestado do meu amigo rsrsrs), entao sempre usei essa corda, mas comprei um Rolim e coloquei cordas Gianinni e parece que nao ficou muito bom, contando que estou ciente de que o som de cada violino de marcas diferentes , tem sons diferentes, eu esperaria obter um resultado melhor kkkk
    estou no aguardo pela sua ajuda.
    obrigado

    Resposta
    • 15 de outubro de 2015 em 15:04
      Permalink

      Olá Diego.
      Existem outros parâmetros que podem interferir e no fim não há como te dar uma resposta precisa, pois só tocando no seu instrumento para ter alguma noção. Todavia existem marcas de corda de melhor qualidade que as Gianinni as quais você (se tiver condições mesmo com a alta do dólar) pode experimentar. Sugiro as Thomastik Dominant para começar.

      Resposta
  • 24 de outubro de 2015 em 11:58
    Permalink

    Ola violonista
    Comprei um violino da Eangle o Vk664
    Coloquei o cavalete miracout aubert de luxo e as cordas Eva pirazzi mi gold
    Não sou músico profissional toco na CCB
    E todos que olha meu violino gostam do timbre dele
    Eu gostei muito do som dele
    Muito melhor do que muitos feitos por Luthier

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2016 em 20:53
    Permalink

    Ola amigos, gostaria de saber marcas mais recomendade de espalheiras….grato…

    Resposta
  • 12 de junho de 2017 em 3:56
    Permalink

    Essa questão que violinos feitos por luthiers em muitos casos são inferiores a violinos feito em escala,é porque mais de 70% dos que se dizem luthiers ,é porque viram essa palavra no dicionário , falando infelizmente do brazil é claro,eu comecei a aprender a tocar violino aos 6 anos e estudei até aos 11,12 ,depois de começar a tocar violino na orquestra da ccb aos 7,por um motivo e outro,parei com as aulas ,pois ja estava muito acima do nível da maioria dos músicos da ccb,o que não é grande coisa pois a maioria dos nossos irmãos , são na verdade assopradores e passadores de arco, não por falta de capacidade é claro,mas porque 90% dos músicos da ccb depois que entram na orquestra,não se dedicam aos estudos como a arte se faz necessário, isso se reflete na fabricação de violinos e outros instrumentos de corda com certeza,meu primeiro violino é da marca mansom,o que guardo até hoje por valor sentimental,depois adiquiri um violino de autor francês, violino feito por luthier de verdade,é como você comparar um fiat 147 com hum mercedz benz,é gritante a diferença,assim como existem regras básicas na construção civil para se construir hum prédio, instrumentos musicais não são diferentes,se você pensa em adiquirir um instrumento top,hoje em dia é fácil com a internet com fóruns como esse,outros sites especializados,fazer uma pesquisa básica é necessário, ouvir pessoas idõneas e que são especialistas no assunto,uma dica de ouro para os leitores do site,a nível de brasil,a orquestra sinfônica de São Paulo é a melhor ,ou uma das 3 melhores do país com toda a certeza,procurem saber quem são os luthiers que fazem a manutenção desses instrumentos,terão ótimas referências tanto para comprar ou fazer uma afinação básica de hum instrumento com qualidade,afinar violino ou instrumentos de cordas,não é apenas você colocar um afinador e dar pressão nas cordas,instrumentos de cordas chega uma hora que é necessario ajustar ou trocar barras harmónicas, alma,cavalete,o que é como eu sitei anteriormente ,a comparação entre uma mercedz bens e hum fiat 147,você vai levar seu mercedz numa concessionaria ,não numa oficina de fundo de quintal,não é verdade? Uma boa dica pra quem mora em São Paulo é o Senhor Jaime landim,luthier muito conhecido pelos profissionais da área, e já fez varias reformas e sonorizações para musicos da sinfonica de São paulo e outras sinfônicas do brasil afora…

    Resposta

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: