Entrevista | Raiza Diatel e a reta final da faculdade de música

Raiza além de excelente violinista toca e ensina piano e viola

Experiência e versatilidade é o que não falta. Raiza além de excelente violinista toca e ensina piano e viola. E mais, participa de orquestras, eventos, gravação de CDs e está prestes a concluir o curso de Bacharelado em violino na UDESC.

Hoje ela vem contar que nem tudo são flores, mas que a vida de músico não traz arrependimentos.

Raiza Diatel
Raiza Diatel

Iniciou seus estudos aos 9 anos de idade com o maestro José Minczuk em teoria musical. Fez aulas particulares de piano e logo após iniciou seu estudo de violino no projeto Acorde para as Cordas do Instituto Pão de Açúcar, com os professores Daniel Misiuk e Renata Jaffé ao qual se apresentou em diversos locais importantes de São Paulo como Theatro Municipal, Memorial da América Latina entre outros.

Em 2001, cursou o técnico em música na Fundação das Artes de São Caetano do Sul, em São Paulo, tendo aulas com a profª Dorotheia Elke Gruber e profº Laércio Diniz, participou em várias orquestras como a Camerata de Cordas da FASCS, Orquestra Sinfônica Jovem de SCS, Banda Jovem de São Bernardo do Campo – SP e grupos de câmara.

Saiba mais!
No ano de 2006 em Santa Catarina fez parte de orquestras como a Orquestra Prelúdio do Conservatório Carlos Gomes – em Blumenau, Orquestra de Câmara de Jaraguá do Sul, Orquestra Acadêmia da Furb, e Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul ao qual participa até hoje. Participou de 3 edições do FEMUSC- Festival de Música de Santa Catarina, além de cursos em musicalização e formação de professores. Participou de masterclasses com professores renomados como: Laércio Diniz (Orquestra Municipal de S.Paulo e Bachiana Chamber Orchester), Charles Stegeman (EUA), Norberto Garcia (ARG), Marcello Guerchfeld (UNISINOS – RS), Ricardo Amado (RJ), Paulo Bosísio (UNIRIO –RJ), Daniel Guedes (RJ).

Em 2009 iniciou o curso de Licenciatura em Música na FURB – Universidade Regional de Blumenau, lecionou aulas de violino, piano e teclado na Escola Barão do Rio Branco durante 4 anos e desde junho de 2010 participa da Orquestra Sinfônica do Estado de Santa Catarina, Sinfônica de Florianópolis, Orquestra Unisul, Orquestra de Câmara de Blumenau e integrou na primeira formação do Quarteto UDESC 2013.

Cursa o Bacharelado em Violino pela UDESC sob orientação do prof. João Titton e é integrante da Orquestra Acadêmica UDESC ao qual participou do mais novo último CD em 2015 com repertório de ex-alunos e professores da Universidade. Participa do quadro efetivo de professores da Escola de Música Allegro Vivace há 5 anos com aulas de violino e piano, além de aulas particulares.

Raiza, como foi seu ingresso nos estudos do violino?

Tive o privilégio de estar envolvida com música desde que nasci praticamente. Cresci numa Igreja onde, naquela época, (sim há uns 20 anos atrás) se promovia o ensino da música e total seriedade e dedicação ao trabalho, todos participavam de alguma forma e consequentemente, muitos se profissionalizaram com grande renome internacional inclusive. Tive a oportunidade de começar meus estudos com uma referência nada menos que José Minczuk já no final de suas atividades. Comecei com aulas de piano e teoria e quatro anos depois participei da primeira geração do Projeto Acorde para as Cordas em São Paulo sob direção de Renata Jaffé e Daniel Misiuk, lá tive a oportunidade de me apresentar no Theatro Municipal de São Paulo, Memorial da América Latina entre outros. Logo depois, em 2000, entrei na Fundação das Artes de São Caetano do Sul, tendo aulas de violino com Dorothéia Gruber.

Qual seu encordoamento preferido?

Gosto da Vision Solo, soam muito bem no meu violino

Em quais orquestras você já participou?

Participei de várias, algumas das mais importantes: Projeto Acorde para Cordas do Instituto Pão de Açúcar; Camerata da FASCS; Orquestra Jovem de SCS, Banda Jovem de SBC, Orquestra Preludio de Blumenau, Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul, Orquestra Sinfônica de Santa Catarina, Orquestra Sinfônica de Florianópolis, Orquestra Unisul, Orquestra de Câmara de Blumenau, Orquestra Acadêmica UDESC

Foi fácil se decidir pela música ao querer ingressar na faculdade?

Por toda vivência musical que tive não foi difícil escolher, mas num momento tive a chance de fazer um curso técnico em outro área, logo as dúvidas surgiram e tive que pensar muito bem no que escolher.

Quais são os desafios que essa nova realidade oferece?

Particularmente, meu maior desafio é manter a qualidade do estudo do instrumento, eficiência e produtividade nas  disciplinas concomitante com o trabalho.

Você acredita que as universidades no Brasil estão a par das dificuldades dos estudantes em conseguir permanecer nos cursos tendo que trabalhar?

O estudo e o trabalho na vida acadêmica é um assunto novo e com pouco referencial teórico.

É nítido nos depararmos com esse cenário pois todos nós acadêmicos enfrentamos esse desafio diariamente e muitas vezes temos que fazer escolhas e aceitar as consequências seja o estudo ou o trabalho para sobreviver. Isso implica em outros subtópicos como a experiência profissional e como a Universidade gerencia e lida com alunos que já exercem atividades profissionais e precisam eventualmente faltar nas aulas para trabalhar. Há muito o que se pesquisar, discutir, questões sociais precisam ser relevadas.

O que você já teve que passar para continuar seguindo em frente?

Já passei por muitos momentos de instabilidade, mudança de cidade/estado; dificuldade financeira; aprender a começar do zero; até mesmo desafios no mercado de trabalho, e desafios com o próprio estudo e performance do instrumento foram com toda certeza grandes obstáculos na minha vida e ainda estão sendo. Mas dizem que a coragem nos faz seguir em frente, e é nisso que acredito.

Você já esta perto de concluir o curso. Seu recital de formatura já tem data marcada?

Ainda não tem data marcada mas será no mês de Novembro. Adianto que o repertório é variado com formações de câmara como a Sonata para Violino e Cravo em Fá menor BWV 1018 de J.S.Bach; o Concerto para Violino e Orquestra de Cordas em Ré menor de F. Mendelssohn e outros mais. Aguardem!

Já tem planos para depois da faculdade?

Penso em engatar o Mestrado, mas isso vai depender de uma série de fatores e também por em prática projetos pessoais e profissionais.

Quem quiser entrar em contato com você pode faze lo através de:

Email: raizadiatel@gmail.com

Aulas particulares: (48) 9156-7508

Israel Honorato Dutra

Criador do portal Violino Vermelho e violinista a mais de 15 anos tendo atuado predominantemente em orquestras desde o início de sua carreira com as quais teve oportunidade de se apresentar nacional e internacionalmente. Atualmente é bacharelando em violino na Universidade Estadual de Santa Catarina como discípulo de João Eduardo Dias Titton, mestre pela University of Cincinnati (EUA).

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.