Quem quer ver Itzhak Perlman? Dia 20 de Novembro!

Lenda viva do violino, Itzhak Perlman se apresenta em Paulínia

Fonte: http://campinas.com.br/

Músico fecha a temporada internacional de concertos de 2010.

O israelense Itzak Perlman, considerado um dos maiores violinistas do século XX, fecha com chave de ouro a “Série Internacional” dos Concertos Paulínia 2010. O evento será realizado no Theatro Municipal de Paulínia, no próximo sábado, 20 de novembro.

Itzhak Perlman fará a apresentação acompanhado por Rohan De Silva, pianista nascido no Sri Lanka que há mais de dez anos é parceiro do músico. O programa tem obras do francês Leclair, do alemão Beethoven e do tcheco Dvorák, além de surpresas a serem anunciadas pelo próprio violinista durante o concerto.

Alegria em fazer música

Itzhak Perlman nasceu em Tel Aviv, Israel, em 1945. Com 13 anos venceu um concurso de talentos tocando violino. Em razão disso acabou viajando para os Estados Unidos, onde apareceu no mais concorrido programa da televisão americana da época: o Ed Sullivan Show.

Logo em seguida começou a estudar na conceituada Juilliard School of Music de New York. Em 1964 venceu o concorrido concurso Leventritt, o que deixou muito evidente seu excepcional talento e abriu caminho para que viesse a tocar como solista das melhores orquestras em todo o mundo e a se consagrar como um dos melhores violinistas de sua geração.

Já o premiado pianista Rohan De Silva, nascido no Sri Lanka (país insular no Oceano Índico, até 1972 chamado Ceilão), é parceiro frequente de Perlman há mais de dez anos, embora se apresente também ao lado de músicos como Pinchas Zukerman, Midori, Joshua Bell e Julian Rachlin.

As obras do programa

Jean Marie Leclair, Sonata para violino e piano em ré maior
Considera-se que o conjunto das doze sonatas para violino e piano do francês Jean Maria Leclair (1697–1764) inauguraram a escola francesa de violino, na primeira metade do século 18.

Nelas o compositor funde os estilos francês e italiano, contrapondo dois pares de movimentos rápidos e lentos. A sonata em ré maior é a décima do grupo de doze que brinca com os dois estilos.

Ludwig van Beethoven, Sonata para violino e piano nº 7 em dó menor (“Eroica”), op. 30/2
As três sonatas para violino e piano do opus 30, escritas por Beethoven em 1802, tinham um significado político claro (tanto quanto o da dedicatória original da Sinfonia Eroica, composta na mesma época, feita a Napoleão Bonaparte, então ídolo político por quem o compositor sentia muitas afinidades), por isso, na posteridade esta sonata ganhou o apelido “Eroica”.

Beethoven escreveu dez sonatas para violino e piano, entre 1797 e 1812. A grande importância dessas peças foi a equiparação do violino ao piano, o perfeito equilíbrio entre os dois instrumentos, inédito até então.

A sonata nº 7 é também chamada “grande sonata”, pelas vastas proporções, quatro longos movimentos, marcados pelo denso contraponto tecido pelos dois solistas.

Antonín Dvorák, Sonatina para violino e piano em sol maior op. 100
Dvorák compôs esta peça em 1893, durante a temporada que passou nos Estados Unidos, quando foi convidado para ser diretor do Conservatório Nacional de Música, em Nova York.

O compositor tcheco a escreveu pensando no desenvolvimento musical de seus filhos, especialmente a filha Ottilie, então com 15 anos, e o filho Tonik, de 10. Assim, não é música com grandes obstáculos técnicos para os intérpretes.

O programa terá ainda outras obras, que como sempre o próprio Itzak Perlman faz questão escolher “ao sabor da noite” e anunciar ao público durante o concerto.

Programa
J. M. Leclair (1697-1764)
Sonata para violino e piano em ré maior

L. v. Beethoven (1770-1827)
Sonata para violino e piano nº 7 em dó menor (“Eroica”), op. 30/2

A. Dvorák (1841-1904)
Sonatina para violino e piano em sol maior op. 100

Concertos Paulínia

O projeto, criado em 2009, apresenta uma programação de música clássica para o público de Paulínia e da Região Metropoltiana de Campinas (RMC). Este ano se apresentaram na cidade grandes atrações internacionais, entre elas a Orquestra Jovem das Américas e a soprano Jessye Norman.

Os concertos incluem ainda a série gratuita dominical com músicos convidados e os Solistas de Paulínia, grupo residente do Theatro Municipal, as apresentações em escolas da rede municipal e os concertos para a comunidade realizados em vários pontos da cidade, além de um trabalho que está começando junto à comunidade para a formação de jovens músicos e a criação da Orquestra Sinfônica Jovem de Paulínia.

Serviço

Concertos Paulínia 2010 – “Série Internacional”
Local: Theatro Municipal de Paulínia. Av. Prefeito José Lozano de Araújo 1551, Paulínia, tel. (19) 3933-2140
Data: 20 de novembro
Horário: 20 horas
Duração: 75 minutos
Indicação etária: não recomendado para menores de 10 anos
Ingressos:
Setor A: R$ 300; setor B: R$ 210; setor C: R$ 100
Descontos especiais para residentes em Paulínia
Informações e vendas: www.ingressorapido.com.br e call center – 4003-1212

Israel Honorato Dutra

Oi! Me chamo Israel sou violinista, idealizador e "faz tudo" do Portal Violino Vermelho.

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.