Violino Vermelho e Elétrico!

Sim! É isso mesmo… o Violino Elétrico está invadindo o Violino Vermelho, e por que não? A partir de hoje, serei seu correspondente nas ‘cordas elétricas’. E nesse primeiro post tenho uma tarefa árdua, vou tentar desmitificar os inúmeros preconceitos sobre o Violino Elétrico. Afinal, a maioria de nós, violinistas, já o comparou ao Acústico. Só que ninguém discute qual o melhor entre Violão X Guitarra, Piano X Teclado e até Contrabaixo X Baixo Elétrico. Afinal, cada um já tem seu nicho, já são instrumentos consagrados, todo mundo já sabe pra quê servem e  pra quê vieram. Já o nosso Violino Elétrico ainda é um instrumento desconhecido, raro até. E essa desinformação acabou criando os seguintes mitos:

Mito 1) O som do Violino Elétrico é ruim.

É uma pena que a maioria dos Violinistas, quando tem acesso a um Elétrico, acabam por tocar um Violino de baixa qualidade. Tenho um Zeta a quase 15 anos, e recentemente pude tocar um Sojing. Além do instrumento ser bem pesado, o som dele é horrível mesmo. Tá mais pra uma rabeca elétrica. Para conseguir um som encorpado, só com  Violinos Elétricos de marcas consagradas, como Zeta e Yamaha. Entretanto os Violinistas em geral se queixam que o som do Elétrico é ruim devido ao seguinte mito:

Mito 2) O som do Violino Elétrico é artificial.

SIM! E quem falou que o som do Elétrico deve ser igual ao do Acústico? Violino Elétrico não é apenas um Violino Acústico ‘eletrificado’. Afinal, uma Guitarra desligada não soa como um Violão. O som é diferente mesmo, por diversos motivos (que vou exemplificar num outro post). Esse é o grande paradigma: Violino Elétrico é OUTRO instrumento.

Mito 3) O Violino Elétrico deve ser tocado sem efeito.

Você já viu algum guitarrista tocar sem nenhum pedal (efeito)? O som de qualquer instrumento elétrico não fica bom sem efeito, e com o Violino não é diferente. O som do Elétrico não reverbera da mesma forma que o do Acústico (explico em outro post) e, no mínimo, é preciso equalizar (e jogar um reverbsinho…) para que este fique agradável.

Mito 4) Tocar Violino Elétrico é igual à tocar o Acústico.

Num primeiro momento parece que sim mas, depois de 13 anos tocando Violino Elétrico eu te garanto, não é! Como o som é diferente, a forma de chegar até esse som (ataques de arco / ligação entre notas / combinação com os efeitos) também é diferente. Ao se tocar o Violino Elétrico como se fosse um Acústico não se alcança todo potencial do instrumento.

Mito 5) O Violino Elétrico veio substituir o Acústico.

Este é um erro bem comum. Algumas tecnologias realmente substituem antigas, mas outras são paralelas e ampliam a área dos mesmos. Um bom exemplo é do Video-Cassete: quando ele surgiu imaginou-se que os Cinemas sumiriam. O Cinema está aí até hoje; já o Video-Cassete não, foi substituído pelo DVD, uma tecnologia mais nova. Da mesma forma, as versões elétricas dos instrumentos nunca substituíram seus irmãos Acústicos, eles só ampliaram as possibilidades dos músicos.

O que acontece então é que, num primeiro contato, um Violinista tradicional toca um Violino Elétrico de baixa qualidade, desligado, sem efeitos, como se fosse um Acústico esperando o som de um Violino Acústico! E não, não é igual. É bem diferente mesmo. E tem outra, o nome ‘Violino Elétrico’ também não ajuda. Guitarra não é ‘Violão Elétrico’, Teclado não é ‘Piano Elétrico’. Talvez se se chamasse ‘Keman’ (violino na lingua Turca) os Violinistas já veriam o Elétrico de uma forma diferente, sem preconceito, como um instrumento independente. Sabendo que este surgiu para ampliar a gama sonora do nosso querido Violino.

Kemantronik

Marco Paulo Borgonhoni, Violinista à mais de 20 anos, Produtor Musical desde 1996, ano em que entrou para o mundo do Violino Elétrico. Após tocar com diversas bandas e DJs, criou o Kemantronik, a fusão de Violino Elétrico e Música Eletrônica. Clique abaixo e surpreenda-se!

14 comentários em “Violino Vermelho e Elétrico!

  • 20 de agosto de 2012 em 21:13
    Permalink

    Show de bola esses mitos. Eu estou a um tempo pensando em comprar um elétrico, mas nas minhas pesquisas sempre caio nos fóruns que o comparam com o acústico e acabo adiando.
    Confesso que nunca tinha pensado por esta forma. Excelente post!

    Resposta
  • 24 de agosto de 2012 em 10:28
    Permalink

    Muito legal… parabéns.. o violino elétrico é uma evolução, mas o acústico sempre estará também em alta. Boa comparação Violão e Guitarra elétrica.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2012 em 10:03
    Permalink

    Muito bom o post, pois acaba logo com todos os mitos possíveis 🙂 Estou pensando em comprar um, mas é difícil achar marcas diferentes aqui no brasil, como NS design, Zeta, Skinbow…. só Yamaha mesmo :/

    Resposta
  • 10 de setembro de 2012 em 9:37
    Permalink

    Bom dia! Muito boa a matéria. Já pensei em comprar um violino elétrico pq toda vez que vou tocar em casamento, sempre perguntam “onde coloca o cabo para sair o som?” hahaha’ Preferi comprar um daqueles microfones que coloca em violinos. O som do acústico é imcomparável, mais posso admitir, é uma grande evolução o violino elétrico.

    Resposta
  • 6 de junho de 2013 em 18:04
    Permalink

    É uma pena a Zeta ter fechado, principalmente porque fechou antes de eu ter dinheiro pra comprar um.
    Há um ano eu comprei um violino Wood e estou bem satisfeito com ele. Inclusive me ofereço para fazer um review dele, caso seja interessante para o blog.
    Valeu!

    Resposta
  • 11 de junho de 2013 em 22:08
    Permalink

    ola cara, qual seria o melhor violino: yamaha ou fender?

    Resposta
  • 25 de outubro de 2013 em 23:49
    Permalink

    sempre quis saber como trabalhar com um violino elétrico, quais pedais usar, quais efeitos ficão bons , coisas do tipo, pode deixar uma dica?

    Resposta
  • 2 de dezembro de 2013 em 13:52
    Permalink

    RABECA ELÉTRICA!!!! REALMENTE, ESSE COMENTÁRIO FOI INFELIZ!

    Resposta
  • 10 de dezembro de 2013 em 16:50
    Permalink

    Olá eu estou querendo aprender a tocar violino, e gostaria de saber se vale a pena ao invés de comprar um violino acústico eu comprar um elétrico ? (sou guitarrista a um bom tempo e ja tenho o equipamento para instrumentos elétricos, porem nao intendo nada de violinos kk)

    Resposta
  • 19 de abril de 2014 em 17:07
    Permalink

    Tenho 49 anos e me vi nesta minha meia idade com uma vontade imensa de aprender a tocar violino.
    Gosto muito do som elétrico, mas tenho ouvido violinistas que fazem sons modernos e fiquei admirado. Tenho lido tudo que posso para aprender.
    Vou comprar o meu primeiro violino e gostaria de dicas sobre um modelo que eu possa não apenas estudar, mas que possa me acompanhar por um tempo até comprar um outro melhor, que possa fazer um som gostoso de se ouvir.
    Podem me ajudar? Já verifiquei que pela minha estatura mediana 1,67 o 3/4 deve ser o melhor e assim o mesmo o arco, mas me faltam mais opiniões para decidir qual a marca?

    Resposta
    • 22 de abril de 2014 em 10:07
      Permalink

      Olá Ricardo,

      O tamanho 3/4 pode ser um equívoco. Faça uma prova dos instrumentos acompanhado de um profissional habilitado (um violinista) para ter certeza de que este realmente é o mais indicado, pois na minha opinião você tem condições de usar um 4/4.

      Quanto a marca eu sugiro a leitura desta sequência de posts sobre como escolher um violino -> Acesse o link: http://www.violinovermelho.com.br/?p=175

      Espero ter ajudado!

      Bons estudos! 😉

      Resposta
  • 21 de setembro de 2015 em 18:42
    Permalink

    Amigos, quando se fala em violinos elétricos primeiramente vem em nossa cabeça marcas renomadas como Zeta, Barcus Berry, Bridge, Yamaha, NS Design entre outros, recentemente estive em uma loja especializada em violinos elétricos nos EUA http://www.electricviolinoshop.com e por incrível que pareça um dos melhores violinos que dispunham era uma violino de uma marca chamada AURORA, violino impressionante, Lindsey Stirling tocou com um desses e adorou o resultado, quando peguei o violino nas mãos percebi que é fabricado no Brasil pela empresa Atelier Audio, fiquei estupefato, um violino premium vendido na maior loja especializada em violinos elétricos do mundo fabricado em terras tupininquins, violino com timbre natural, confortável, acabei entrando em contato com os fabricantes aqui no Brasil e comprei um, por aqui é conhecido simplesmente como Violinos Atelier.
    Vale a pena conferir, mata a pau o som dos mais conhecidos, Zeta, Yamaha, Barcus Berry, anda junto com Bridge e tal, muito bom o violino, recomendo !

    Resposta

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: