A história dos violinos de Stradivarius

A história dos violinos de Stradivarius

5 de junho de 2013 Artigos 20

“Stradivari fabricou mais de mil violinos e instrumentos durante sua vida”

Luthier italiano

Antonio Stradivari – Luthier italiano

Os violinos Stradivarius foram feitos à mão por Antonio Stradivari., se acreditava ter nascido em Cremona, Itália, em 1644. Embora os detalhes de sua infância, incluindo o seu local de nascimento e de como ele conseguiu se tornar o luthier mais habilidoso em Cremona Itália.

Stradivari fabricou mais de mil violinos e instrumentos durante sua vida, cerca de 650 dos quais ainda existem hoje. Esses violinos e instrumentos são considerados os melhores de todos os tempos e continuam a ser o padrão em forma, som e beleza. Hoje em dia, você pode comprar um violino em anúncios de sites online que podem variar de qualidade do material(madeira, montagem, medidas, acabamento, verniz) e o preço que podem iniciar da faixa mínima de R$ 120. Mas se falamos de violinos feitos por autores, ou luthiers o preço è acima dos R$ 3.000.

O primeiro violino Stradivarius conhecido foi feito em 1666, quando Stradivari tinha apenas 22 anos. Alguns acreditam que ele era o aprendiz de Nicolo Amati, neto do fabricante de violinos, Andrea Amati (1511-1577). Outra implicação é que ele era um carpinteiro de profissão, o que explicaria o seu talento genial na concepção e elaboração.

Durante o início de sua carreira, Stradivari criou violinos no estilo clássico de Amati. No entanto, mesmo utilizando técnicas tradicionais, sua habilidade e talento foi impressionante.

Na década de 1680, Stradivari finalmente se liberou da forma Amati, para criar seus próprios modelos de violino. Stradivari fabricou seus melhores instrumentos no período 1700-1725. Foi nessa época que ele projetou e aperfeiçoou seus violinos, estabelecendo o padrão para os artesãos do futuro. Durante o seu período áureo, Stradivari criado violinos cujas caixas de som são incomparáveis até hoje.

Alguns de seus violinos mais famosos criados durante o seu período de ouro incluem o 1715 e o 1716 Lipinski Messias. Nunca vendidos ou cedidos, o Messias permaneceu com o seu criador até sua morte. Junto com violinos, Stradivari também fez outros instrumentos de cordas, incluindo violoncelos, alaúdes, bandolins, violões e harpas.

Stradivari continuou a criar instrumentos incomparáveis em seus mais de 70 anos. À medida que envelhecia e em seus oitenta anos, o seu trabalho parece um pouco menos imaculado do que aqueles que ele criou durante os anos dourados. No entanto, ele continuou a artesanato de instrumentos até sua morte em 1737, incluindo o 1733 Khevenhiiller.

Ana Silva Ferreri 

 

20 comentários

  1. Anderson Menezes disse:

    Gostei. Só tem um problema são os erros de português nesse texto.

    • Olá Anderson Menezes, este artigo foi uma contribuição de uma escritora online. Para agilizar nosso trabalho você poderia indicar onde estão os erros de português?

      Isso pode acontecer com certa frequência visto temos colaboradores que são de nacionalidades diferentes.

      Muito obrigado!

  2. luciano pereira rodrigues disse:

    gostei mais no fala sobre a clave

  3. Ricardo Corrêa de Oliveira disse:

    Bom dia Anderson,

    onde no Rio de Janeiro posso avaliar um violino antigo?

  4. Pedro disse:

    Tenho um violino que era de meu pai.ano de fabricação 1720.se alguém puder me ajudar pra fazer uma avaliação e puder entrar em contato agradeço.

  5. […] História do Violino Stradivarius […]

  6. Que lindo Violino!!!!!!!!

  7. Muito obrigado!!!!!

  8. weverson disse:

    tenho um Violino da marca Stradivarius não sei se ele é Original com ele consta várias cartas antigas como faço pra saber se é Original ou Réplica e onde posso levar pra olhar isso

  9. Há muito tempo ouvido falar deste violino, fiquei curiosa para saber da história. Hoje resolvi lê, confesso que foi bem interessante, muito mais que eu esperava.

  10. Eduardo Sales disse:

    Boa materna do maior luthier do mundo Antonio Stradivari!
    Fico perplexo com depoimento de alguns comentário que falam que não há possibilidade de haver violinos originais no Brasil, para mim deve haver muitos principalmente pelo que houve no período do final de 1700 onde ouve muitas guerras na Europa fazendo até que o império Português viesse corrido as pressas para o Brasil ,juntos muitos italianos, tbm toda família Calvacanti da italia grandes comerciantes na época que se aliaram com a monarquia do imperador D. Luiz VI, D. Pedro l e D. Pedro II , essa época toda Europa queria conquistar o Brasil ,França,Holanda, Inglaterra etc, etc.
    Infelizmente não tem nenhum luthier de coragem ou conhecimento da historia do Brasil para avalia e da a certeza!
    Uma curiosidade tbm é o segredo do som do violino stradivari, muitos não acha mais que é o verniz , mais emgrassado e me chama atenção tbm é saber que os únicos 2 filhos, que trabalhavam com seu pai Stradivari que morreu em 1737, tbm morreram muito rapido logo depois de 5 anos apos a sua morte , isso passa desapercebido pois pode ser a falta de conhecimento de manipulação de produtos químicos no preparo do segredo do verniz que levaram a intoxicação e a possível mortes deles muito rapido, isso é uma hipótese, se é ou não é ,nunca vamos saber pois esse segredo morreram com eles a família Stadivari!
    Os maiores construtores de violinos do mundo!

  11. Rui Gonçalves Mateus disse:

    quem sabe se um dia os violinos Mateus superarão os Stradivarius.
    Rui Mateus

  12. Edla Oliveira disse:

    Comprei um violino modelo “Antonius Stradivarius Cremonensis faciebat anno 17??”. O que significa os dizeres dessa etiqueta do interior do violino? Atenciosamente Edla Oliveira.

    • Olá Edla. Uma provável explicação é de que este modelo é uma cópia inspirada em um dos violinos produzidos por Antonio Stradivari em Cremona no ano 1700 e alguma coisa. Existem especialista no assunto como luthiers e colecionadores que saberão dar mais detalhes. Espero ter ajudado

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.